Foot Brazilian World Magazine

Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2024
Brasileiro Neymar iguala Pelé como maior artilheiro da seleção brasileira

Copa do Mundo 2022

Brasileiro Neymar iguala Pelé como maior artilheiro da seleção brasileira

Brasileiro Neymar iguala Pelé como maior artilheiro da seleção brasileira

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

 Qatar 09-12-2022

Um momento histórico. Um gol decisivo na prorrogação. Ao marcar diante da Croácia, Neymar chegou a 77 gols com a amarelinha e igualou Pelé como o maior artilheiro da seleção brasileira nas contas da Fifa.

A entidade máxima do futebol desconsidera partidas contra clubes e combinados. Já nos critérios da CBF (que engloba todos os jogos), Neymar ainda está 18 gols atrás do Rei do Futebol.

 

Top-5 artilheiros da Seleção nas contas da Fifa

Jogador Gols Jogos Média
Pelé 77 91 0,84
Neymar 77 124 0,62
Ronaldo 62 98 0,63
Romário 55 70 0,79
Zico 48 71 0,68
 

Top-5 artilheiros da Seleção nas contas da CBF

Jogador Gols Jogos Média
Pelé 95 113 0,84
Neymar 77 124 0,62
Ronaldo 67 103 0,65
Zico 66 89 0,74
Romário 56 74 0,76

Atualmente com 30 anos, Neymar atuou 124 vezes pela Seleção principal, o que dá uma média de 0,62 gol por confronto nos critérios da Fifa. Já Pelé precisou de bem menos tempo para atingir essa marca. O Rei atuou em 91 oportunidades, tendo média de 0,84 gol por jogo.

 
 

Na Seleção desde 2010, Neymar marcou seu primeiro gol logo na estreia, em amistoso contra os Estados Unidos. O ano em que ele mais balançou as redes com a amarelinha foi em 2014, quando anotou 15 vezes em 14 partidas.

O adversário que mais sofreu com o craque foi o Japão: nove gols em cinco duelos.

Com a amarelinha, Neymar faturou a Copa das Confederações de 2013 e o Superclássico das Américas em 2011, 2012, 2014 e 2018. O atacante também conquistou o ouro olímpico em 2016, no Rio de Janeiro, mas a competição não entra nas contas de jogos oficiais por ser disputada por equipes sub-23.

Já Pelé tem um currículo bem mais extenso pela Seleção em termos de títulos. O Rei levantou três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970), uma Taça do Atlântico (1960), duas Copas Roca (1957 e 1963), três Taças Oswaldo Cruz (1958, 1962 e 1968), além da Taça Bernardo O'Higgins (1959).

FONTE/CRÉDITOS: Redação da Foot Brazilian World
Comentários: