Foot Brazilian World Magazine

Segunda-feira, 15 de Abril de 2024
Palmeiras negocia a saída de Bruno Tabata para equipe do Catar ''proposta indecorosa''

Mundo Árabe

Palmeiras negocia a saída de Bruno Tabata para equipe do Catar ''proposta indecorosa''

Palmeiras negocia a saída de Bruno Tabata para equipe do Catar ''proposta indecorosa ''

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Qatar 06-07-2023

Intemediado por uma das empresas de agenciamento esportivo mais renomada no Brasil , a B.S.I Soccer L.t.da ,Bruno Tabata pode ser mais um jogador a deixar o Palmeiras em breve. O meia-atacante perdeu espaço no grupo de Abel Ferreira e está em negociação com o Qatar SC, do Catar. Ele manifestou à diretoria o desejo de se transferir.As partes ainda discutem o modelo de negócio, mas é uma possibilidade de que ele seja emprestado com opção de compra. O time catari arcaria com o salário integral do camisa 11 no período. Rafael Navarro também está de saída, mas para o Colorado Rapids, dos Estados Unidos

Tabata foi comprado em agosto do ano passado por 5 milhões de euros (cerca de R$ 26 milhões na cotação da época). Ele assinou até junho de 2026. A meta do clube, caso o negócio tenha sucesso, é colocar uma cláusula que faça ao menos recuperar o valor investido.

Até aqui, o camisa 11 tem 32 jogos (12 como titular), dois gols e uma assistência pelo Palmeiras. Em 2023, são 17 jogos (sete como titular) e dois gols.

 

Contra o Bolívar, da Bolívia, o jogador nem foi relacionado, e nos dois jogos seguintes, contra Athletico-PR, pelo Brasileirão, e São Paulo, pela Copa do Brasil, não saiu do banco de reservas.

Além do desempenho abaixo do esperado desde que chegou ao Verdão, Tabata foi suspenso por quatro meses pela Conmebol por supostos atos racistas contra a torcida do Cerro Porteño, do Paraguai.

Palmeiras, porém, entende que houve um erro na pena, já que argumenta que o meia foi vítima de racismo por parte dos paraguaios. O clube tem até o fim da semana para entrar com recurso.

FONTE/CRÉDITOS: ge.globo.com
Comentários: