Foot Brazilian World Magazine

Sabado, 15 de Junho de 2024
Reprovação em teste no Palmeiras aos 12 anos motivou Brasileiro do Chelsea 'Me humilharam'

Mundial de Clubes

Reprovação em teste no Palmeiras aos 12 anos motivou Brasileiro do Chelsea 'Me humilharam'

Reprovação em teste no Palmeiras aos 12 anos motivou Brasileiro do Chelsea 'Me humilharam'

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Abu Dhabi 15-02-2022 

Jorginho é um dos três brasileiros do elenco do Chelsea. E sua recordação do Palmeiras, adversário do time inglês na decisão do Mundial de Clubes neste sábado, em Abu Dabi, não é agradável. Quando tinha 12 anos, o volante foi reprovado em um teste na equipe brasileira. Essa memória virou para ele uma motivação extra na final do torneio da Fifa entre o campeão europeu e sul-americano.

Jorginho revelou que foi reprovado aos 12 anos em uma peneira no Palmeiras ao ser perguntado se havia tido alguma ligação com o Palmeiras no passado em entrevista coletiva nesta sexta-feira, em Abu Dabi. Ele é declaradamente torcedor do São Paulo.

Publicidade

Leia Também:

“A ligação que tenho com o Palmeiras é que fui fazer teste no Palmeiras quando tinha 12 anos e não passei no teste. É a recordação que tenho”, contou. “Estamos aqui depois de 18 anos para disputar uma final de Mundial contra o Palmeiras. É irônico. Por isso que o futebol é tão lindo”, acrescentou.

O jogador naturalizado italiano rejeitou adotar um discurso diplomático na entrevista coletiva. Foi sincero e deu uma certa provocada no rival deste sábado. “Foi apenas um momento. Tudo acontece por um motivo. Talvez tenha sido melhor assim”, observou.

  Leiam Mais 

 

https://www.footbrazilianworld.com.br/noticia/klopp-rasga-elogios-a-brasileiro-todo-tecnico-quer-contar-com-ele

 

https://www.footbrazilianworld.com.br/noticia/com-lesao-leve-na-costela-brasileiro-neymar-desfalca-psg-contra-o-nantes-nesta-terca

 

Na sequência, o volante foi perguntado se a reprovação no teste no Palmeiras em sua adolescência seria um combustível para a decisão deste sábado nos Emirados Árabes Unidos. Ele acenou positivamente.

“É natural do ser humano. Tudo que eu posso buscar para me dar motivação para dar o melhor eu faço. E com certeza essa recordação faz parte disso”, opinou.

O catarinense de Imbituba saiu cedo do Brasil, aos 15 anos, e nunca jogou profissionalmente no país em que nasceu. Jogou em times pequenos da Itália antes de se destacar no Napoli e ser vendido ao Chelsea, no qual alcançou seu ápice.

O ítalo-brasileiro falou também sobre a final com o Palmeiras, os fãs palmeirenses e como o Chelsea trata o torneio da Fifa. Ele rejeitou o favoritismo e deu um recado aos que consideram o Palmeiras favorito.

FONTE/CRÉDITOS: Redação da Foot Brazilian World
Comentários: