Foot Brazilian World Magazine

Segunda-feira, 15 de Abril de 2024
''Vergonha'' Entenda o porquê 3 jogadores brasileiros foram banidos e 8 foram suspensos

Fora de Campo

''Vergonha'' Entenda o porquê 3 jogadores brasileiros foram banidos e 8 foram suspensos

'Vergonha'' Entenda o porquê 3 jogadores brasileiros foram banidos e 8 foram suspensos

IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

 Zurich 16-09-2023 

Fifa deu respaldo as punições do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aos jogadores envolvidos em manipulação de resultados e esquema de apostas. Nesta segunda-feira, a entidade máxima do futebol ampliou para o mundo inteiro a punição e baniu três jogadores do futebol.“Como resultado da cooperação sólida e exemplar com a CBF e em linha com o artigo 70 do Código Disciplinar da FIFA, o presidente do Comitê Disciplinar da FIFA decidiu estender todas as sanções para terem efeito mundial”, explicou a Fifa em comunicado oficial.Fifa estendeu sanções a nível mundial de jogadores brasileiros envolvidos em esquema de apostas Três jogadores foram banidos e outros oito foram suspensos entre 360 e 720 dias

 

TRÊS JOGADORES ESTÃO FORA DO FUTEBOL

Ygor Catatau, Gabriel Tota e Matheus Gomes foram expulsos do esporte e não podem jogar em nenhum time de federações afiliadas à Fifa. 

Publicidade

Leia Também:

 

Além disso, outros oito jogadores tiveram suspensões temporárias ampliadas para o mundo inteiro. 

O zagueiro Eduardo Bauermann, por exemplo, se transferiu para a Turquia, uma vez que a suspensão de 360 dias só era válida sob a jurisdição do STJD.

     Leiam Mais 

 

https://www.footbrazilianworld.com.br/noticia/a-lateral-direita-brasileira-bruninha-renova-contrato-com-o-gotham-fc-ate-2025

 

 

https://www.footbrazilianworld.com.br/noticia/italianos-estao-de-olho-em-brasileiro-em-alta-na-turquia-mas-atacante-diz-que-fica

 

JOGADORES BANIDOS E SUSPENSOS

  • Ygor Catatau (banido)
  • Gabriel Tota (banido)
  • Matheus Gomes (banido)
  • Paulo Sérgio (600 dias a partir de 26/05/2023)
  • Paulo Miranda (720 dias a partir de 16/05/2023)
  • Fernando Neto (380 dias a partir de 16/05/2023)
  • Eduardo Bauermann (360 dias a partir de 16/05/2023)
  • Mateusinho (600 dias a partir de 26/05/2023)
  • André Queixo (600 dias a partir de 26/05/2023)
  • Moraes (720 dias a partir de 16/05/2023)
  • Kevin Lomónaco (380 dias a partir de 16/05/2023)

A Fifa ainda reforçou que continuará os esforços para combater a manipulação de jogos.

“A FIFA continuará os seus esforços contínuos para combater a manipulação de jogos através de uma variedade de iniciativas, que incluem a monitorização dos mercados internacionais de apostas, o portal confidencial de relatórios da FIFA, a aplicação FIFA Integrity, bem como diversas atividades educativas e de sensibilização em todo o mundo”, acrescentou.

OPERAÇÃO PENALIDADE MÁXIMA

As punições ocorreram após o Ministério Público de Goiás (MP-GO), por meio da Operação Penalidade Máxima, investigar um esquema de manipulação de apostas esportivas em partidas das séries A e B do Campeonato Brasileiro, e em jogos do Paulistão e do Gauchão de 2023.

Jogadores cooptados por grupos criminosos recebiam até R$ 100 mil para provocar cartões amarelos e vermelhos ou realizar outras ações dentro de campo, e, assim, ajudar os apostadores. Alguns atletas também respondem na esfera criminal pela participação no esquema.

De acordo com a investigação, a quadrilha analisava as partidas e eventos que poderiam dar o maior retorno mediante o investimento. Depois disso, os acusados de chefiar o esquema de apostas entrava em contato com os atletas e os que topavam recebiam uma parte do valor combinado como sinal. Os criminosos acompanhavam a partida e, se o combinado fosse realizado, pagavam o restante para os atletas envolvidos após o jogo.

SUSPEITOS DE LIDERAREM ESTÃO PRESO

Bruno Lopez, Romario Hugo dos Santos e Thiago Chambó, suspeitos de liderar a quadrilha, estão presos. Bruno Lopez, identificado na denúncia também como “BL”, já havia sido preso durante a primeira fase da Operação Penalidade Máxima, realizada em fevereiro e que mirava apenas jogos da segunda divisão nacional.

Ele foi solto por meio de habeas corpus e voltou a ser detido na segunda fase da operação. Romarinho é citado no inquérito como o responsável por aliciar e ameaçar o zagueiro Eduardo Bauermann, enquanto Chambó é apontado como um dos financiadores do esquema.

REGULAMENTAÇÃO DE APOSTAS

Em julho, o Governo Federal publicou a Medida Provisória nº 1.182/2023 para regulamentar as apostas de quota fixa, conhecidas como “mercado de bets”. A nova proposta prevê a proibição de publicidade e propaganda comercial de operadores não autorizados.

A MP estabelece que somente as empresas do setor habilitadas poderão receber apostas relacionadas a eventos esportivos oficiais, organizados por federações, ligas e confederações. As empresas não habilitadas incorrerão em práticas ilegais e estarão proibidas de realizar qualquer tipo de publicidade, inclusive em meios digitais.

FONTE/CRÉDITOS: Por : Redação da Foot Brazilian World
Comentários: